Pular para o conteúdo principal

Gestão do Projeto de um Site - Visão Simplificada.

Uma das dificuldades de se concluir um site é a falta de gerenciamento e organização. Muitos programadores ou aspirantes a desenvolvedores de sites não conhecem um recursos de controle de versão, por falta de tempo, por falta de paciência ou por falta de conhecimento mesmo. Vou escrever para estes últimos, porque os outros, acredito, nem nesse parágrafo chegam.

Gostaria de definir umas coisas antes:

Controle de Versão: Um controlador de versão é um programa que compara os arquivos texto do seu site. Estes programa trabalham gerando outros arquivos iguais ao atual, porém vai mudando apenas a linha do código alterada. Quando quiser saber o que foi alterado ou verificar um recurso que foi tirado daquele código, recorra ao controlador de versão. Lá você vai encontrar o nome do programador que alterou e deve saber também, caso tenha uma metodologia de desenvolvimento ágil orientando o processo, porque aquela alteração foi realizada. Devo abordar sobre o TFS ou GIT.

Metodologia de Desenvolvimento: Sempre que você tiver mais de uma pessoa no projeto, você tem uma equipe. Uma metodologia será responsável por converter os requisitos em tarefas organizadas para que o programador trabalhe em um requisito por vez. Foco é excelente e tem outra, os gestores e investidores do projeto ficam satisfeitos por ver seu projeto em andamento. Devo abordar sobre o SCRUM.

IDE de Desenvolvimento: Um bom IDE de desenvolvimento permite praticar os princípios do controle de versão, metodologia de desenvolvimento e, além de tudo, isso programar o seu site. A programação do site implica no uso de linguagens para configuração e controle do servidor de aplicação e banco de dados mas também a formatação da resposta ao cliente. Vou comentar e escrever sobre o Visual Studio 2017 Community.




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Desafios Enfrentados no EAD

O ensino a distância hoje é um destaque e uma solução para os desafios que a humanidade vem enfrentando e existem desafios maiores por parte dos alunos, professores e instituições. Exemplos destes desafios seriam o interesse e a motivação de todos os envolvidos e a crença popular de que a educação a distância não é bem reconhecida pela sociedade e o mercado de trabalho. Por Parte dos Alunos Por parte dos alunos há uma insegurança muito grande quanto ao aprendizado devido as razões como perturbações da vida familiar, falta de apoio dos empregadores e um grave problema com a auto avaliação, que traz um sentimento percebido e relacionado a irrelevância dos estudos. A impressão que se tem, nos primeiros contatos, é que você estuda e não adianta nada. Isso é percebido quando a etapa do curso condicionada a realização de exercícios para seu progresso. Os fatores que contribuem para esse feedback negativo são o conteúdo do curso mal projetado onde avaliações e materiais não se

O que é framework e o que é IDE?

Um parceiro de negócios e também aprendiz Samuel Silva me perguntou: - O que é especificamente o .NET? Estávamos com o Visual Studio aberto e isso me despertou a vontade de escrever essa postagem. A minha resposta foi simples: - .NET é uma estrutura que possuem uma porção de funções, procedimento e propriedades (tem pessoas que gostam de chamar de artefatos) capazes de nos dar um melhor acesso aos recursos do computador como acesso aos arquivos, memória, placa de rede, drives removíveis, processador e principalmente outros servidores na internet. Como um quarto de ferramentas onde você tivesse todas as suas ferramentas organizadas, tipo aqueles que penduramos na parede. O IDE nada mais é que uma forma de manipular todas essas ferramentas com a facilidade, motivo que mantém o Windows com a maior parte do Market Share. O mais interessante é que com a última versão do Visual Studio 2017 e o Framework .NET Core finalmente a Microsoft liberou no mercado uma linguagem orient

Índice de Sustentabilidade Empresarial – ISE

Já há alguns anos iniciou-se uma tendência mundial dos investidores procurarem empresas socialmente responsáveis, sustentáveis e rentáveis para aplicar seus recursos. Tais aplicações, denominadas “investimentos socialmente responsáveis” (“SRI”), consideram que empresas sustentáveis geram valor para o acionista no longo prazo, pois estão mais preparadas para enfrentar riscos econômicos, sociais e ambientais. Essa demanda veio se fortalecendo ao longo do tempo e hoje é amplamente atendida por vários instrumentos financeiros no mercado internacional. No Brasil, essa tendência já teve início e há expectativa de que ela cresça e se consolide rapidamente. Atentas a isso, a BM&FBOVESPA, em conjunto com várias instituições – ABRAPP, ANBIMA, APIMEC, IBGC, IFC, Instituto ETHOS e Ministério do Meio Ambiente – decidiram unir esforços para criar um índice de ações que seja um referencial para os investimentos socialmente responsáveis, o ISE - Índice de Sustentabilidade Empresarial. Nesse sen